Uma das bandeiras que o Sindaen sempre levantou e lutou por todos estes anos é pelo concurso público. Desde que a terceirização foi colocada em discussão, o posicionamento do sindicato, assim como da maioria das entidades que defendem a classe trabalhadora, foi contra a implementação deste regime de trabalho.

Atualmente, é possível presenciar a precariedade dos trabalhadores terceirizados da Sanepar. O Sindaen não representa estes funcionários, porém, tem recebido muitas denúncias de irregularidades e práticas desrespeitosas com esta categoria. Segundo foi informado à diretoria do sindicato, os terceirizados têm recebido um desconto de quinze reais por dia de afastamento – mesmo que seja por motivos de saúde, como por exemplo quando testam positivo para covid. Diante do aumento do número de casos na pandemia, descontar do bolso do trabalhador é fazer com que ele pense duas vezes entre escolher ficar em casa ou ir trabalhar: o que coloca não apenas eles, mas toda a sociedade em risco. Além do desconto no salário também retiram do vale-alimentação das férias, que é um complemento de renda para os trabalhadores.

A terceirização não afeta poucas pessoas e não é passageira: ela é um projeto deste governo. Já está mais do que clara que a intenção desta administração é realizar cada vez menos concursos (o que já acontece há anos) e fazer cada vez mais contratos com empresas que terceirizam o serviço de centenas de trabalhadores. Hoje são eles, amanhã podemos ser nós!